5 de ago de 2010

Fabricante de software diz que Gol não relatou problemas






Do Terra.com

Os recentes atrasos e cancelamento em voos da Gol, de acordo com a companhia, teriam sido provocados por falhas no software de elaboração de escalas comprado da Lufthansa.

No entanto, a fabricante do sistema NetLine/Crew, informou, nesta quinta-feira, que a empresa aérea não relatou falhas no programa responsável pelas escalas, e que não foram encontradas indicações de "avarias técnicas ou funcionais no sistema", que teria sido "configurado de acordo com as regras e exigências dadas pelo cliente".

De acordo com os funcionários da empresa, os atrasos teriam começado a ocorrer, em virtude da mudança no sistema de escala da Gol. A empresa admitiu que a falha no software ocasionou os problemas.

No entanto, de acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas, a Gol tinha definido, por volta do dia 20 de julho, em reunião com a categoria realizar as mudanças na escala, que poderia acarretar nos transtornos verificados no fim de semana.

De acordo com o sindicato, a empresa teve tempo hábil para reestruturar a escala de forma que não ocorrem os atrasos e cancelamentos. Segundo a Gol, o fim do período de férias também potencializou o problema.
Segundo a Lufthansa, mais de 40 companhias aéreas no mundo utilizam o mesmo sistema para gerar uma lista da tripulação. "A solução leva em conta os regulamentos legais, as necessidades da rede, as obrigações contratuais, as considerações econômicas e as preferências da tripulação. Ao mesmo tempo, é capaz de cobrir os requisitos legais quanto ao tempo de serviço da tripulação", disse a empresa.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou na terça-feira que a Gol alegou problemas no software para planejamento de escala, que teriam resultado no "planejamento inadequado da malha aérea e da jornada de trabalho dos tripulantes".

Os atrasos começaram a ser registrados no fim de semana, e culminou com o fim do período de férias. Só na segunda-feira, dos 818 voos domésticos programados, 430 tiveram atrasos superiores a 30 minutos, além de 102 cancelamentos.

Na quarta-feira, o índice de atrasos teve queda após cinco dias, segundo relatórios da Infraero. Na segunda e terça-feira, o índice de atrasos da companhia aérea girou em torno de 70%.

Na terça-feira, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, em nota, que a Gol usaria cinco aeronaves de fretamento atender a demanda de passageiros e resolver o problema de atrasos nos voos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails