30 de jun de 2011

Renato Gaúcho pede demissão, e Cuca pode ser o Novo Técnico do Grêmio



Depois de uma campanha nada boa nesse inicio de Campeonato Brasileiro, o clima ainda é de mistério no estádio Olímpico no começo da tarde desta quinta-feira. Até o momento, ninguém da diretoria apareceu para falar sobre o pedido de demissão de Renato, ocorrido na madrugada após o empate em 2 a 2 com o Avaí no estádio Olímpico. O presidente Paulo Odone estaria reunido com o vice de futebol, Antônio Vicente Martins e com os assessores José Simões e César Cidade Dias na sala da diretoria sacramentando, além da mudança no comando técnico, a saída da diretoria de futebol. O encontro deve definir a contratação de Cuca como novo treinador.

Às 14h, Renato virá ao Olímpico se despedir dos jogadores e deve conceder uma entrevista coletiva explicando a demissão. O contrato dele não prevê multa rescisória. Também para esta tarde está prevista uma manifestação de apoio dos torcedores gremistas ao técnico Renato. No momento, no entanto, o movimento no estádio Olímpico é apenas de jornalistas.

Atualizado 14hs 30 min

Após a saída de Renato Gaúcho do Grêmio, começaram as especulações sobre os nomes que podem substituí-lo no comando técnico da equipe. O nome de Cuca, que deixou o Cruzeiro há alguns dias, aparece como favorito. A lista de prováveis substitutos tem ainda outros dois conhecidos da torcida gremista: Adílson Batista e Celso Roth. Os três já trabalharam no estádio Olímpico.

Cuca foi jogador do Grêmio durante as décadas de 1980 e 1990. O treinador comandou a equipe durante um ano conturbado da história tricolor, em que o clube acabou rebaixado em 2004. Além do Tricolor gaúcho, Cuca tem passagens por Goiás, São Paulo, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Santos e Cruzeiro.

No Serra Dourada, o profissional começou a se destacar como técnico. A boa campanha com o time esmeraldino chamou a atenção da diretoria do Tricolor paulista, que o contratou para estar à frente da equipe na Libertadores. Com a queda na fase semifinal para o Once Caldas, Cuca foi demitido em junho de 2004.

Cuca retomou a carreira no Botafogo e conseguiu reerguer o clube para o futebol. Realizou uma boa campanha no Brasileirão daquele ano, mas terminou na nona posição. No Santos, em 2005, o técnico não realizou boa campanha e ficou pouco tempo na Vila Belmiro. Já no Fluminense em 2009, embora não tenha conquistado nenhum título, o treinador foi responsável pela reação incrível do clube carioca no Campeonato Brasileiro. Em dado momento da competição, o time carioca tinha 98% de chances de ser rebaixado, mas conseguiu escapar do pior nas últimas rodadas.

O treinador chegou ao comando do Cruzeiro na metade de 2010. Com a Raposa, o profissional conquistou a vaga na Libertadores de 2011 de forma antecipada e ficou apenas dois pontos atrás do campeão brasileiro Fluminense. Na competição continental, o time mineiro começou bem e se credenciou como favorito para conquistar o título. Mesmo com a conquista do Campeonato Mineiro, o técnico não resistiu à eliminação precoce no torneio e foi demitido nas primeiras rodadas deste Brasileirão.

Outro profissional que está disponível no mercado é Adílson Batista. O treinador, que também atuou no Grêmio como jogador, estava no Atlético-PR desde abril de 2011. Sem realizar boa campanha no Campeonato Paranaense, ele sucumbiu no princípio do Brasileirão. O treinador pediu demissão após a derrota do Furacão para o Bahia, em plena Arena da Baixada.

No começo da carreira como técnico, Adílson Batista comandou o Grêmio, no qual ficou de 2003 a 2004, mas não realizou uma boa campanha e participou da trajetória que culminou no rebaixamento da equipe gaúcha. Depois de passar por Sport, Paysandu e Figueirense, o treinador se transferiu para o Japão, onde comandou o Jubilo Iwata. Foi no Cruzeiro que Adílson permaneceu por mais tempo. Contratado em 2008, ele foi responsável pela montagem de um grande time que em 2009 chegou à final da Libertadores. A boa campanha na competição intercontinental terminou com o vice-campeonato após a derrota para o Estudiantes de La Plata. Depois de passar pela Toca da Raposa, Adílson ainda treinou o Corinthians e o Santos, em 2010 e 2011, respectivamente.

Entre as especulações, surge também o nome de Celso Roth, que já comandou o clube no final da década de 1990 e, mais recentemente, em 2008. Em 1998, o técnico fez uma campanha de recuperação no Campeonato Brasileiro e ajudou o clube a chegar às fases finais daquela edição. A campanha foi encerrada com a eliminação para o Corinthians, nas quartas de final da competição.
Em 2008, o Roth comandava o Tricolor gaúcho, que se credenciava como favorito para conquistar o Brasileirão. No entanto, a campanha foi perdendo força e o time foi ultrapassado pelo São Paulo, campeão naquele ano. Mesmo com o deslize, o treinador permaneceu para a disputa da Libertadores. No entanto, com as sucessivas derrotas em Grenais, o técnico foi demitido.

Empregados

A quarta opção para diretoria gremista seria o atual técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior, que tem passagens por Figueirense, Avaí, Cruzeiro, Coritiba, Vasco e Santos. Dorival ficou em evidência no futebol brasileiro quando comandou o Vasco na campanha do clube carioca na Série B de 2008. Com o Gigante da Colina, o treinador realizou uma trajetória irrepreensível e conquistou o acesso à elite do futebol brasileiro com algumas rodadas de antecedência. O título da segunda divisão veio após a vitória sobre o América de Natal, por 2 a 1.

No Santos, Dorival comandou o time na conquista do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil de 2010, com a equipe que contava com jogadores como Neymar, Robinho e Paulo Henrique Ganso. Apesar de conseguir a vaga para a Libertadores, o técnico não conseguiu ficar no Peixe até o torneio sul-americano. Um desentendimento com Neymar contribuiu para a saída do treinador. Ainda em 2010,  Dorival Júnior ajudou o Atlético-MG a evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro após a má campanha comandada por Vanderlei Luxemburgo.

O quinto nome na lista da diretoria é o do uruguaio Diego Aguirre, que recentemente foi vice-campeão da Libertadores com Peñarol após ser derrotado pelo Santos. Menos experiente que os demais, o técnico também é cogitado para assumir o comando do Atlético-PR, que ainda está sem treinador para o Campeonato Brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails