27 de abr de 2012

Reporter Paulão do Policia em Ação, e Cinegrafista da Band, morrem em acidente no RS

Enildo Paulo Pereira mais conhecido como "Paulão" do Policia em Ação viajava em direção a Serra, junto com o Cinegrafista Ezequiel, para uma cobertura de tantas outras sobr uma operação contra assaltantes que explodem caixas eletrônicos.

Eles estavam em um carro da empresa que foi atingido por um caminhão carregado com laranjas, na Curva da Morte, km 47 da ERS 122, em Farroupilha, na Serra, na manhã desta sexta-feira.

Paulão, nasceu no dia 3 de outubro de 1952 no Municipio de farroupilha / RS, foi um jornalista policial e apresentador do programa Polícia em Ação exibido na TV Urbana, e do Brasil Urgente RS, exibido na Rede Bandeirantes de televisão.

Sua principal característica como apresentador era bater um chinelo na mesa enquanto falava de bandidos, além da maneira irônica de entrevistar pessoas presas ou abordadas pela polícia.



Apesar de ser criticado pela falta de respeito com que conduz as entrevistas, ironizando os entrevistados em frente às câmeras e os policiais, Paulão defendia-se afirmando que sempre verificava antes se o entrevistado era réu primário, já que as entrevistas só eram feitas com presos que já foram anteriormente fichados pela polícia. Afirmava nunca ter sofrido processo judicial em decorrência de sua forma de entrevistar.

Seus bordões mais famosos eram: "mentiu pro tio, contou pro vô, a casa caiu, a cobra fumou", "agora vai fazer cursinho de canário", "lugar de chinelo é na cadeia".

Seu estilo jornalístico era semelhante ao de outros repórteres nacionalmente conhecidos, como Luiz Carlos Alborghetti, Ratinho e Datena, porém, com maior ênfase na ironia.

Filho de empregada doméstica, nasceu em 3 de outubro de 1952, na vila Maria da Conceição, uma das mais pobres de Porto Alegre, recebendo uma educação rigorosa da mãe e convivendo com a violência no dia-a-dia. Cursou faculdade de Comunicação na UFRGS, formando-se em 1984.

Sua carreira de jornalismo teve início na Rádio Tramandaí, quando trabalhava como carregador de cabo e auxiliar de repórter, sendo convidado a cobrir um jogo de futebol do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense na falta do repórter titular.

Após passagens pelas rádios Horizonte, de Capão da Canoa, e Cultura, de Rio Grande, foi assessor da prefeitura de Tramandaí, na gestão de Eliseu Padilha, além de trabalhar no Jornal dos Cultos Afro-brasileiros, o Jocab.

Candidatou-se a vereador de Porto Alegre pelo PTB por duas vezes, uma em 2004 e outra em 2008, sem ser eleito. Em 2008 teve sua candidatura questionada.
 Era separado judicialmente e possuia filhos.

Devido ao relativo sucesso de seu programa, Paulão se qualificava como um homem reservado que preferia ficar em seu sítio nos finais de semana e preservar sua imagem. Por este mesmo motivo, também preferia não divulgar seu nome completo.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails